Conheça a Comunidade Batista Vida

Comunidade Batista Vida | Uma igreja que ama
Comunidade Batista Vida | Uma igreja que ama

Visão

Onde queremos chegar?
Ser uma comunidade de Fé que busca adorar a Deus e seguir os seus propósitos nessa geração.

Missão

Como chegaremos?
Anunciar a Jesus Cristo a partir do estudo da bíblia e relacionamentos saudáveis.

Nossos Fundamentos

Submissão a Palavra, Experiência Individual e Experiência Coletiva.

NOSSA HISTÓRIA

Cônscios de que foi pela vontade e graça de Deus, que nossas vidas foram lavadas e remidas pelo sangue do Cordeiro (João 1.29), com alegria e inteira dependência de Deus, a Comunidade Batista Vida surge com o desejo de viver o evangelho como proposto em Atos 2.42-47.

Inspirados e estimulados pelo Pr. Neander Kraul, buscamos ser uma comunidade que tem como missão “cumprir em meu (nosso) corpo o que resta das aflições de Cristo, em favor do seu corpo que é a igreja” (Col.1.24).

A Comunidade Batista Vida é grata a Deus, por todo apoio que a Associação Evangélica de Fé tem dado a nossa igreja. Deus tem usado poderosamente os líderes da Associação para nos ensinar, corrigir e motivar nesta caminhada de fé.

Certa vez, Bill Hybels disse “a igreja local é a esperança para o mundo”. Essa frase tem causado eco em nossas vidas. De alguma forma temos percebido que algumas instituições eclesiásticas tem “esquecido” a sua importância.

Não é preciso grande dose de perspicácia para constatar que, nas últimas décadas, muitos evangélicos se distanciaram dos postulados da Reforma Protestante. Não há preocupação com interpretar corretamente o texto bíblico, com os parâmetros da hermenêutica e com a ética cristã. Os escândalos se multiplicam e a credibilidade da Igreja Brasileira esmorece cada vez mais. Há pouco interesse pela educação teológica. Assim, a Igreja Evangélica no Brasil não consegue mais ser sal da terra nem luz do mundo. É muito mais influenciada do que influencia. Os prejuízos têm sido enormes para a evangelização e para o crescimento espiritual dos fiéis. (LOPES, 2008, p.7)

Pensar o papel da igreja ajudará a entender a participação do indivíduo na composição da mesma e sua influência na sociedade. No primeiro século, Jesus caminhava junto aos seus discípulos.

Os cristãos foram ensinados a não adorar ídolos e quando tinham seus encontros religiosos nada havia para ser visto. Sua forma de adorar era espiritual e interna. Quando se punham de pé e oravam de olhos fechados, suas orações não eram dirigidas a nenhum objeto visível.

A partir desse formato de culto religioso, os grupos de seguidores de Jesus surgem dando base para princípios que constituem a igreja: submissão a palavra, experiência individual e a experiência coletiva.

A palavra de Deus, para os seguidores de Jesus, é a Bíblia. Nela o próprio Deus se revela. Ela é “viva, eficaz, mais penetrante do que uma espada de dois gumes e atinge até a divisão da alma e do corpo, das juntas e medulas, e discerne os pensamentos e intenções do coração” (Hebreus 4, 12).

“Toda a Escritura é inspirada por Deus, e útil para ensinar, para repreender, para corrigir e para formar na justiça. Por ela, o homem de Deus se torna perfeito, capacitado para toda boa obra” (2Timóteo 3. 16). Ela serve para que as pessoas creiam em Cristo (João 20. 30 – 31), para ajudar os cristãos a caminharem (Salmo 118. 119 e 105), para a instrução (1Coríntios 10. 11) e para instruir, refutar, corrigir e educar na justiça (2Timóteo 3. 16).

A submissão a palavra de Deus, conduz os cristãos em suas decisões e relacionamentos. Na bíblia, encontra-se um código de conduta que permite ao participante da igreja possibilidades de restauração de caráter, vida e comunhão com outras pessoas.

O participante do culto cristão, apesar do ambiente coletivo, possui suas experiências individuais. Onde através do entendimento da palavra de Deus, compreende que Deus é pessoal, e Ele cuida e ama o indivíduo. Essa percepção de ser membro de uma comunidade possibilita ao cristão ter suas experiências individuais com Jesus, na coletividade.

Nessa experiência individual, o cristão passa a fazer parte da igreja quando se convence da sua pequenez e estupidez, convencendo-se do próprio pecado. Essa compreensão permite uma mudança radical na forma de pensar e ver a si mesmo, experimentar o perdão concedido por Deus, proporcionando uma mudança radical de viver, de ver a si mesmo, a Deus, a vida e ao semelhante.

Porém, existem também, as experiências coletivas, que permeiam as relações entre os indivíduos que compõem a igreja. Essa composição é chamada de corpo de Cristo. Em um corpo normal, cada membro foi gerado para ocupar um lugar determinado no Corpo. Não é o membro que escolhe o seu lugar no Corpo de Cristo, tampouco. O Senhor Deus, por meio do Espírito Santo, coloca os membros no Corpo como quer (I Cor 12:18, 28); e essa escolha é confirmada pelo Governo da Igreja (pastores, anciãos). Cabe assim a cada membro fiel submeter-se a esse Governo da Igreja, pois foi estabelecido pelo Senhor.

A diferença entre as partes do corpo não é empecilho à unidade. Aqueles que são de Cristo (comprados pelo sangue de Cristo e adotados na família de Deus) devem resistir à tentação de padronizar as pessoas tomando a si mesmo com régua (engano religioso) e tratando com desdém aqueles que lhes parecem diferentes. Esse tipo de reação possibilita a verdadeira experiência coletiva proposta por Jesus.

A constituição da Comunidade Batista Vida surge de um desejo coletivo de adorar ao único Senhor, através da submissão a palavra de Deus, a experiência individual e a experiência coletiva. Entendendo, também, que uma organização de fé que não interfere na comunidade local onde está inserida tende a não ser bíblica. Jesus agia socialmente, curava os enfermos, dava de comer, dava de beber, exortava, oferecia carinho e conselhos, entre as diversas ações dEle. A Comunidade Batista Vida entende, que uma das ações inseridas nas três grandes áreas citadas, é a ação social. Para tanto, percebemos a necessidade de “fixar nossa tenda” e servir ao propósito de Deus em nossa geração (Atos 13.36).

Tem sido uma grande aventura participar da vontade de Deus na história, nesse tempo com esses irmãos tão dedicados e queridos.

Que Deus nos abençoe!
Pr. Ulisses e Ana Torres!